Atividades no Deserto

A famosa frase de Moisés dita a Faraó: “Deixa o meu povo ir”, foi citada em livros, filmes, canções e tem inspirado milhões de pessoas que sentem carência de liberdade. Embora pareça um pedido, esta frase é uma ordem do Senhor Deus a Faraó pois o Senhor havia determinado libertar o seu povo. O seu significado vai muito mais além do que deixar o povo ir. Ela tem ordenanças claras para o povo que saía da escravidão para a liberdade. Em Êxodo 5:1 fala sobre celebrar uma festa no deserto. No capítulo 8:1 fala sobre servir ao Senhor. O mesmo verso na Nova Versão Internacional traduz a palavra para prestar culto ao Senhor.

O deserto tem muitos significados nas Escrituras, mas o sentido mais comum é o de tempo de sofrimento, de lutas, de teste. Este deserto situa-se entre a escravidão (Egito) e a terra prometida podendo ser uma longa jornada e todo crente passa por ela e nos lembrar que somos peregrinos e que buscamos a Pátria celestial, a terra prometida. O deserto não é a nossa morada definitiva, mas apenas um lugar de passagem, de jornada peregrina. Porém é na jornada por este deserto que o Senhor nos envia para celebrar uma FESTA. Havia motivo para festa pois Israel estava sendo liberto da escravidão. Uma libertação do jugo de Faraó, do trabalho sem recompensa, da vida sem futuro, da morte para a vida. O crente deve viver uma vida de FESTA no Senhor, de eterna gratidão pela grande salvação recebida. Festa fala de alegria, de contentamento, de vitória, não uma alegria vazia, sem sentido ou provocada por outros meios. Esta alegria é resultado da paz interior que é fruto do conhecer ao Senhor.

A segunda atividade nesta jornada é que Israel serviria ao Senhor. Somos salvos para servir e o fazemos com gratidão pela libertação que recebemos. Antes servíamos ao senhor da carne, agora, libertos, servimos ao Senhor da nossa salvação. Este serviço é contínuo e tem objetivos definidos. Para isto o Senhor nos capacita em todos os sentidos. Somos os servos do Senhor para levar a sua glória a todos os lugares, mesmo em meio a um deserto seco e árido. O Senhor Deus quer que todos os seus se envolvam no serviço. Aqui não há lugar para espectadores, como se estivessem assistindo um filme de aventuras. Todos são chamados, individualmente, a servir ao Senhor. Descanso só teremos na glória e trabalhamos intensamente enquanto estamos nesta jornada. Quando lemos que quase 2000 línguas ainda não tem um versículo traduzido é fácil perceber que poucos entenderam que devemos viver para servir ao Senhor em todo lugar.

A palavra servir também pode ser traduzida por prestar culto. A nossa jornada deve ser um culto constante, uma adoração contínua. Esta atitude muda a nossa mente, molda o nosso comportamento e inspira pessoas. Este culto contínuo faz com que a presença do Deus vivo não seja só uma promessa mas uma realidade e todo lugar se transforma em um espaço de adoração.

Festa, serviço e culto não estão restritos a um lugar geográfico e nem sofrem nenhuma outra limitação para o nascido de novo em Cristo Jesus. Porém estas são as áreas alvo de ataques do inimigo de nossas almas, querendo impedir que aconteçam, pois quando um povo peregrino cumpre este proposito divino, inserido no pacote da salvação, a terra prometida é alcançada em menos tempo.

 

Edward Luz