É tempo de Semear!

Vivemos tempos difíceis. A impiedade tem se multiplicado, as pessoas e as instituições têm perdido o controle da situação. E os justos estão se escondendo! É terrível viver em um tempo assim. Nestas horas muitos começam a perguntar: Onde está Deus? Ou: Por que isto está acontecendo? No entanto, há questionamentos que não estão sendo feitos: Qual é a minha responsabilidade em tudo isso? Por que não estamos experimentando a proteção de Deus?

 Visto que fazemos parte de tudo isso devemos particularizar as perguntas. Como temos dificuldade em lidar com as adversidades, há dentro de nós uma grande necessidade de sabermos que alguém está no controle. Num certo sentido isso é perigoso porque nestas horas surgem muitos enganadores. Poucos são aqueles que nos dizem a causa verdadeira dos nossos problemas. Mas como servos do Senhor podemos afirmar com toda certeza: “…há tempo para todo o propósito debaixo do céu. ”

O Senhor está não somente no controle de todas as coisas, mas na direção. Ele dá o rumo para todos os acontecimentos. Deus tem propósitos. Mas se Deus está no controle de todas as coisas, por que as coisas estão assim? Por que Ele não intervém? O fato é que há coisas que não nos compete saber: “…. Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu…” (Atos 1:7). Porém, há assuntos que são de nossa competência e responsabilidade:

Semear a Palavra de Deus. “Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa?  Eis que vos digo: levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa… Eu vos enviei a ceifar onde vós não trabalhastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho.” (João 4:35,38). Este trabalho existe desde a queda de Adão. O trabalho de semear nos identifica com o Senhor Jesus (o segundo Adão), com os profetas e Israel (que tinham uma responsabilidade missionária). Nós estamos neste trabalho. Missões é a nossa responsabilidade. Semear é um legado do Senhor. Ele foi o primeiro Semeador (Gênesis 2:8). É um ensino dele (Isaías 28: 24-29). Além de nos ensinar a semear Ele nos alerta quanto à lei que rege esta atividade: O que semeamos havemos de colher (Gálatas 6:7,8); o que plantamos vamos colher.  Deus está no controle de tudo, no entanto, somos responsáveis por tudo que fazemos, que plantamos ou semeamos. Assim, precisamos perguntar: O que eu tenho plantado? O que eu tenho semeado?

Que tipo de discípulo eu sou? “Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar bons frutos” (Mateus 7:18). Desde o gênesis o Senhor definiu assim; “ …dê fruto segundo a sua espécie…” (Gênesis 1:11). O que semeamos não trará benefícios só para nós ou para a nossa geração, mas para gerações futuras. Se semearmos para o Senhor poderemos abençoar até mil gerações! Porém, se a minha semeadura aborrece ao Senhor, as consequências alcançarão até a quarta geração. Como o nosso Deus é misericordioso!

Há dois tipos de sementes que plantamos e certamente colheremos: Podemos semear as coisas carnais: contendas, (Provérbios 6:19; Tiago 4:4), perversidade (Provérbios 22:8), vento (Oséias 8:7) e impiedade (Oséias 10:13) ou podemos semear as coisas espirituais (Gálatas 6:8 e I Coríntios 9:11).

Como povo de Deus precisamos reavaliar nossos conceitos sobre o que é igreja e o nosso papel aqui na terra. Em muitos lares cristãos os pais não têm ensinado o temor do Senhor. Estão se portando como os perversos, desprezam seus filhos não lhes dando a atenção de que precisam, estão vendo seus filhos tornarem-se maus. É o que estamos vendo todos os dias. Estes males que estão assolando a nossa sociedade são consequências do que foi plantado há muitas gerações. É interessante que no texto de Oséias 8:7 a palavra vento é a palavra hebraica “Ruah”, que significa vaidade, ídolos vãos. No contexto é o ato de rejeitar a Palavra do Senhor (Oséias 8:1) e ao próprio Senhor (Oséias 8:3) e escolher confiar em homens (Oséias 8:4) e em ídolos (Oséias 8:4b-6). Esta geração não quer Deus em seus negócios! Preferem atribuir seu sucesso à sorte, do que reconhecer a Obra de Deus em suas vidas! Não querem Deus em suas casas! Preferem enchê-las de vaidades a dar-lhe o lugar de direito expressando isto através do culto doméstico. Não querem Deus em suas mentes! Negligenciam a meditação da Palavra para se dedicarem às atividades planejadas pelo deus deste século (2 Coríntios 4:4).

Desafio você a reconhecer a qualidade de sua semeadura. Se a qualidade da sua semeadura não tem sido boa, arrependa-se! Mude seu plantio! Semeie as coisas espirituais. Esta é a nossa responsabilidade! Invista no discipulado, invista em missões. A necessidade do momento não é de recursos para fazermos a obra, a necessidade do momento é de homens que confiem na habilidade de Deus! Que creiam que Ele está no controle de todas as coisas, que Ele tem toda a autoridade e todos os recursos. (Mateus 28:18-20) como será a eternidade para você? Sim, porque Deus promete recompensar àqueles que sabiamente investem suas vidas em Seus eternos propósitos.

 

É tempo de SEMEAR!

Pr. João Saraiva Jr