Sempre Brilhando

…. num mundo corrompido e perverso, diante de uma geração pervertida e corrupta
resplandeceis como luzeiros…” (Filipenses 2.15)

Nós estamos vivendo tempos de obscuridade tanta, que instituições como a família, a igreja e o Estado se acham muito desacreditadas. Nos templos, achamos o cenário de pelo menos parte da igreja envolvida em negociatas de ministério, comércio de almas humanas, enriquecimento ilícito, exploração da credulidade do povo e outros deslizes. Os palácios mais se aproximam do ocaso do que da alvorada, visto que ocultam vergonhosos trambiques, manipulação das leis e da justiça para que estas estejam a serviço dos ocupantes do poder. No meio desse palco, encontramos nas casas uma família flácida, sem referência de paternidade madura ou maternidade responsável com filhos perdidos nas ruas, nos quartos ou nos “sítios” virtuais. Pouca é a esperança de que os filhos de hoje transmitam um legado mais luminoso à geração de amanhã.

É neste mundo que somos chamados a nos aproximar de Cristo, para sermos luz. Se não há vislumbres de uma restauração da igreja toda, pelo menos que ensaiemos simples comunidades de fé, irmandades sinceras em que a cruz seja o centro, a Palavra do Evangelho seja a mensagem e a graça seja a atmosfera reinante. Se não podemos transformar os governos, sejamos justos em todos os nossos acordos, generosos e solidários para com o fraco e voz profética nesse tempo de iniquidade exacerbada; pois haverá, sim, um juízo sobre a presente ordem maligna. E a palavra de Pedro, dita há dois milênios, ainda é a mesma: Salvem-se desta geração perversa”. (At 2.40) Se não temos como mudar a sociedade, podemos fortalecer sua célula manter, sendo família verdadeira nos relacionamentos, acolhedora, com pais e mães que se amam e são comprometidos com seus filhos, que juntos reflitam a glória de Deus.

Que pela graça de Deus possamos ser luz, revelando Cristo aos que nos cercam!

Valmir Brisola